Indice

"Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo" ...::: Caridade é Amar e sem caridade não há salvação::::....

O PASSE



PASSE E ORAÇÃO - Livro Passe e Passista - Roque Jacintho

QUINTA PARTE

O passe é transmissão de energias humanas somadas com as emanações Divinas encontráveis nos reservatórios da Natureza, agindo em favor do reequilíbrio continuamente rompido pela vivência egoísta e orgulhosa dos seres em evolução
Alguns passistas não oram.
Dispensam, com este comportamento, os mais preciosos recursos de que seriam intermediários, levados algumas vezes por presunção, outras por falsa ciência ou ainda pelo orgulho de mil formas fantasiados.
Nesses casos são, não raro, suplementados pelos pacientes, que, no momento do passe, aceitam as sugestões mentais de seus Mentores Espirituais e adentram ao estado de prece, absorvendo os recursos grosseiros, emprestados pelo passista que não ora, e recebendo o concurso Divino que lhes responde positivamente aos seus rogos silenciosos.
O Passe nem sempre é uma oração.
A oração, porém, é sempre um passe, um autopasse.
Sustentando-se de preces ao transmitir fluidos o passista é um intermediário consciente que, humilde, se ergue ao Alto, afinizando-se com as zonas imaculadas do Universo, carreando-lhe a potencialidade natural para o doente.
Quem não ora semelha-se a um herbanário que confia apenas em suas experiências pessoais, enganosas e plenas de falhas.
Quem ora é o que se utiliza dos mais aprimorados laboratórios, tornando-se um componente do conjunto que trabalha para o bem comum, supervisionado por Jesus, o Mestre e o Médico das Almas.
Nos Templos do Espiritismo Cristão, onde as noções da espiritualidade são as mais avantajadas, nenhum passista dispensa a oração, por reconhecer-lhe o valor inconteste e experimentalmente comprovado. Sabe que orando não repete nenhuma fórmula mística ou cega, pois analisa no passe a sublimidade de seu mecanismo. Identifica-se como intermediário, mais ou menos consciente, e nessa posição, está convicto de que o servo não prescinde da colaboração amorável e sábia de seu Senhor.
A oração não tem fórmula.
É vibração profunda da alma, e quanto mais espontânea, ditada pelas circunstâncias e pela afetividade, maior teor vibratório alcança e mais energia soma.
Por vezes é proferida silenciosamente.
Noutras, quando o paciente é dos que sentem dificuldade de orar, ou dos que humildemente se dizem incapazes ou indignos de dirigirem-se ao Pai Amantíssimo, ela é feita a meia voz, produzindo o duplo efeito de centralizar bons fluidos e auxiliar o paciente a viver-lhe os benefícios indizíveis.
Coordenador e responsável pelo site: Antonio Carlos Oliveira - Casa Espírita Bezerra de Menezes - Rua Xv de Novembro nº 295 - Araruama