Voltar a Home
MAGNETISMO
 
 

Clique no ícone e relate sua opinião.


O nome de magnetismo resultou do nome de Magnésia, cidade da Ásia Menor (onde hoje é a Turquia), onde existia na Antiguidade um minério chamado magnetite (também chamada pedra-íman ou pedra magnética) que possuía a propriedade de atrair objetos ferrosos à distância (sem contato físico).
Este termo surge associado à palavra magneto, outro nome dado ao ímã. O comportamento de atração e repulsão dos corpos imantados, como a bússola.
Parece ter inspirado muitos pesquisadores, principalmente o famoso médico e químico suíço Paracelsus (1493 - 1541), a utilizarem a analogia destes com os fenômenos humanos que eles pesquisavam simpatias e antipatias, indução psíquica, cura pela imposição das mãos etc.), dando o nome magnetismo animal.
Este nome ganhou grande notoriedade com o famoso médico austríaco Franz Anton Mesmer (1775 - 1815). Posteriormente, em 1841, o tema foi rebatizado por hipnotismo, pelo médico escocês James Braid (1795 - 1860).
O termo magnetismo seguiu sendo utilizado até hoje, conforme pode-se constatar inclusive na literatura espírita. Magnetismo tem então dois significados o primeiro (mais antigo) corresponde ao utilizado em Física, estudo dos ímãs, efeitos das correntes elétricas, eletroímãs etc.
O segundo corresponde ao conjunto de fenômenos humanos caracterizados por uma influência de um indivíduo sobre outro(s), que transcende à ação e percepção puramente sensoriais.
 
Coordenador e responsável pelo site: Antonio Carlos Oliveira - Casa Espírita Bezerra de Menezes - Rua Xv de Novembro nº 295 - Araruama